Plano de aula semanal: Português

Publicado: 6 de agosto de 2012 em Planos de Aula

Plano de Aula: PEDAGOGIA

                                                                                             

 

PLANO DE AULA SEMANAL

LEITURA

 

 

PLANO DE AULA, SEMANAL

Professora: Eunice de Souza Dantas

Área: Português

Tema:  Leitura

Publico alvo: Alunos 06 á 07 anos

Conteúdo:

  • Vogais,
  • Encontro vocálicos letra cursiva,
  • Pequeno. texto

 

Objetivo Geral:

  • Identificar as vogais (conhecer),
  • Alfabeto,
  • Identificar os encontros vocálicos nas palavras,
  • Identificar o alfabeto (conhecer),
  • Saber ler as palavras formadas no texto,
  • Valorizar a leitura como fonte de informação.

 

 

Objetivo Especifico:

 

  • Confeccionar diversos modelos de jogos educativos contendo vogais, encontros vocálicos e que despertem a criança para a leitura,
  • Despertar o interesse pelas palavras,
  • Descobrir a importância dos encontros vocálicos nas palavras,
  • Despertar a critica diante de textos persuasivos.

 

Metodologia:

 

- Jogos pedagógicos, textos, musicas, brincadeiras, tarefas no caderno e para casa e no quadro, cartazes, e tarefas mimeografadas.

 

 

Recursos:

 

- Caderno, quadro, mimeografo, Xerox, lápis, borracha, giz de cera, tesoura, revista, jornais e livros.

 

Avaliação:

 

- Continuo e processual.

 

Referencia Bibliográficas:

 

PCNS, A Escola é nossa, Tempo de Inclusão.

 

 

PLANO DE AULA:  EDUCACAO DO CAMPO: Geografia

 

OBJETIVO:
A paisagem pode ser compreendida como tudo aquilo que a nossa vista alcança, a fração do território que é possível abarcar com a visão. Trata-se de um conjunto heterogêneo de formas naturais e artificiais, em que cada vez mais predominam estes últimos. Tal heterogeneidade é dada pela multiplicidade e diversidade de usos e funções dos objetos e reflete em boa medida as atividades de diferentes períodos que caracterizaram ou caracterizam a vida humana. Desse modo, como assinala o geógrafo Milton Santos, ela é uma combinação de objetos “criados em momentos históricos distintos, porém coexistindo no momento atual” (SANTOS, 1997).

CONTEUDO:

Por meio da leitura da paisagem, os estudantes poderão observar, identificar, descrever ou comparar os elementos que a compõem e seu arranjo, atribuindo-lhes significado. O ponto de partida são os espaços familiares à criança, em que se imbricam representações, valores e identidades, como os de vivência – a rua, a praça, o bairro ou a escola -, ou aqueles que ela já teve a oportunidade de conhecer ou visitar.

ESTRATEGIA:

Esta sequencia didática propõe a observação de paisagens do campo e da cidade por meio de obras de arte e fotografias, assim como a sua representação pelos alunos, por meio de desenhos, croquis e painéis ilustrados. Com isso, eles poderão questionar, indagar e formular explicações sobre fenômenos e acontecimentos e refletir sobre variados aspectos de sua realidade cotidiana.

a) Identificar, descrever e comparar os elementos de origem natural e cultural que configuram as diferentes paisagens.
b) Observar, descrever e analisar elementos de paisagens urbanas e rurais em pinturas, fotografias, desenhos e ilustrações.
Paisagem, campo, cidade, urbano, rural

 Converse com os alunos sobre os espaços que eles costumam frequentar, visitar ou usar para brincadeiras. Pergunte quais são os de que mais gostam e o que se pode encontrar nesses locais: árvores, brinquedos como balanço ou gangorra, gramado, campo de futebol, casas e outras edificações etc. Solicite a cada aluno que represente esses espaços por meio de desenhos, deixando-os à vontade também para representar o que gostariam que fosse melhorado em cada um deles.

considerações sobre alguns conteúdos e características do campo e da cidade. A paisagem urbana é de evidente artificialidade, enquanto a que mostra uma cena do campo deixa à vista elementos de origem natural, ainda que parcialmente modificados pela ação humana. A paisagem urbana mostra elementos inerentes à própria ideia de cidade, como a densidade, diversidade e concentração de pessoas e objetos. Há também contiguidade entre os objetos, se comparados aos que aparecem na figura do meio rural. Vale a pena ressaltar também as diferenças evidentes entre os sistemas de circulação nos espaços retratados.
Questione os estudantes se poderíamos encontrar novos elementos em outras paisagens urbanas e rurais. Por exemplo, a presença de indústrias no campo, atividades que costumam ser encontradas mais frequentemente nos núcleos urbanos. Você pode propor aos estudantes que coletem, observem e comparem outras imagens de paisagens do campo e da cidade para serem observadas, como fotografias, obras de arte, desenhos e ilustrações.
Com a participação de todos, anote as principais conclusões na lousa e solicite que todos anotem no caderno.
Avaliação :
Para avaliar a aprendizagens dos alunos, leve em conta toda a produção realizada ao longo da sequencia didática, como os desenhos produzidos e os trabalhos realizados em grupos.

Leve em conta os objetivos previstos inicialmente para avaliar a evolução do aluno no que diz respeito a sua capacidade de expressão, escrita, compreensão do tema e da leitura e interpretação das imagens.
Considere também a participação de todos nos trabalhos individuais e coletivos e nas rodas de conversa, assim como o modo como divisão de trabalho e participação individual nos grupos.
A leitura da paisagem.
Ao promover a leitura da paisagem é necessário ter em conta que essa é uma atividade que requer alguns procedimentos específicos que precisam ser desenvolvidos nos alunos ao longo de sua vida escolar, como apreensão de informação, seletividade, compreensão etc. Uma imagem de paisagem possibilita o estudo de muitos conceitos, tanto mais complexos quanto maior a maturidade intelectual de quem a observa. Por isso, o trabalho com esse recurso é muito importante para a aprendizagem em Geografia.
Para analisar a paisagem é preciso obedecer a alguns estágios, como:

• Observação – Descrever o que se vê; quanto maior domínio conceitual possuir o observador, maior será a capacidade de discriminação do que é observado.
• Análise – Estabelecer relações entre os objetos presentes na paisagem, sejam naturais ou artificiais.
• Interpretação – Atribuir significado ao aparente caos em que se encontram os objetos na paisagem.
• Avaliação – Avaliar a disposição dos objetos, suas inter-relações e as outras possibilidades de rearranjo espacial.
Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA
SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1988.

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s